Já parou para analisar o quanto consumimos de energia para amenizar a temperatura na nossa sala do trabalho ou até mesmo mesmo em casa?

Por isso vamos falar de um recurso estratégico para gerar economia na arquitetura e construção: a fachada ventilada.

Sustentabilidade já é uma tendência mundial quando falamos de moda, gestão de negócios e carreiras. E em projetos de arquitetura e construção não é diferente.

Para o arquiteto e urbanista Lorí Crízel falar sobre sustentabilidade é mais que uma tendência, é necessário! Mas antes de continuar, que tal responder a essas perguntas:

Em períodos de seca e que muitas vezes são acompanhados de muito calor, utilizar ar condicionado é indispensável. E será que dá para ser sustentável mesmo mesmo assim?

Em dias com temperaturas altas dá para reduzir custos em casa ou na empresa diminuindo o uso ou não recorrendo ao ar condicionado?

É possível!

Graças a um recurso que já ganhou espaço no mercado e une engenharia civil à arquitetura. Confira as dicas do arquiteto Lorí Crízel sobre essa tecnologia.

Você já ouviu falar em fachada ventilada?

As fachadas ventiladas colaboram para o conforto térmico e podem diminuir de 30 a 50% do consumo de energia de um edifício, criando uma segunda pele sobre a fachada comercial.

Quem está do lado externo do prédio pode até imaginar que a estrutura – normalmente em aço inoxidável ou alumínio – funciona apenas como proteção, pois mantém a fachada distante da alvenaria de vedação.

No entanto, essa armação é praticamente imperceptível. O que se vê de fora é já o revestimento em si. A estrutura só é observada durante a montagem da fachada ventilada. Quando está pronta, toda armação desaparece.

As fachadas ventiladas podem ser utilizadas em diversos tipos de obras, desde as residenciais e comerciais até mesmo em equipamentos urbanos. No caso de unidades de saúde é possível, inclusive, utilizar revestimentos anti-bactericidas.

Conheça 7 vantagens da fachada ventilada

  1. Se bem instalada esse tipo de fachada auxilia no controle da água da chuva reduzindo o risco de infiltrações.
  2. Facilidade de limpeza, que se dá principalmente através da água da chuva.
  3. Alta durabilidade, pois resistem bem às intempéries.
  4. Permite formas arrojadas, modernas e personalizadas, com várias cores e texturas. Ou seja, atende demandas específicas de projetos em relação ao design.
  5. Fácil manutenção e instalação. Se uma placa for danificada apenas aquela necessita de troca.
  6. Agiliza a conclusão da obra e gera menos resíduos.
  7. Cavidades podem ser utilizadas como shaft de instalações hidráulicas, isolamento acústico, elétricas, de ar-condicionado entre outros.

Fachadas ventiladas

Como funciona e que materiais são utilizados na fachada ventilada?

A fachada ventilada opera entre o revestimento e a parede, onde se forma um vazio que canaliza a circulação do ar proporcionando o chamado efeito chaminé.

Isso quer dizer que o ar frio entra pela parte inferior do vão e o aquecido escapa pela parte superior. Assim constitui-se o que denominamos de ‘colchão’, que isola termicamente a construção.
Lorí Crízel – arquiteto e urbanista

Esse sistema ajuda a dispersar o vapor e a umidade das paredes. Parte do vapor de água que é formado no interior da empresa também pode ser eliminado através das paredes, o que contribui também para conservar a estrutura da obra.

Para construção de fachadas ventiladas podem ser utilizados vários elementos como: porcelanato, cerâmica, fibrocimento.

Além disso, o material utilizado na estrutura desse tipo de fachada é 100% reciclável. Existe inclusive uma versão da fachada ventilada em cerâmica.

Lembrando que a base do sistema é feito por mecanismos metálicos. Já os selantes estruturais podem alternar de acordo com o revestimento.

Fachadas ventiladas

Itens que não podem faltar em um projeto de fachada ventilada

Projeto executivo

A parte da instalação deve ser feita sempre após o projeto executivo estar finalizado e aprovado para diminuir despesas, otimizar tempo e mão-de-obra.

Planejamento detalhado

O planejamento deve conter detalhadamente como será feita a fixação e modulação das placas. O segundo passo diz respeito à pré-fabricação. Os cortes das placas de revestimento podem ser feitos na própria fábrica onde os componentes foram executados.

Instalação adequada

Já o trabalho de instalação deve ser realizado sempre por uma empresa qualificada, pois é nesta fase que serão instalados os componentes de fixação, alinhamento e o prumo de fachada.

Saiba como não errar nessa escolha!

E antes de encerrar, um lembrete importante do arquiteto e urbanista Lorí Crízel!

Apesar do crescimento da procura pelas fachadas ventiladas, ainda não existem normas técnicas específicas sobre o sistema.

Gostou da ideia de investir em uma fachada ventilada na sua empresa?

Então chama o André no Whats, ele é o Engenheiro Civil da AGF Soluções em Fachadas e vai ajudar você a tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Crédito fotos: Divulgação

O que você achou desse conteúdo?

Ganhe uma avaliação gratuita da sua empresa e descubra como aumentar as vendas. Começar agora

Deixe seu comentário para a gente